Meu humor



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, BANANAL, Estação, Homem, Mais de 65 anos, Portuguese, English, Esportes, Música, cinema
MSN -




Arquivos

    Categorias
    Todas as mensagens
     Link
     Evento

    Votação
     Dê uma nota para meu blog

    Outros links
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     ALEXANDRE FERREIRA
     Renata Victor
     Centro de Arqueologia
     Marquinho Leal
     Estação Ecológica Juréia
     Bene Rodrigues
     Clube de Engenharia
     Geomedicina
     JORGE BELIZÁRIO
     CREA-RJ
     blog do Gélcio Cunha
     blog de alambique
     uol mais
     reebok
     DRM/RJ




    Blog Bene.pro
     


    – Instituto Nacional de Educação, Tecnologia e Pesquisa

    INETEP – Instituto Nacional de Educação, Tecnologia e Pesquisa - é um instituto organizado com a finalidade de promover o desenvolvimento e valorização em diversas áreas da atuação humana. Fundado em 8 de outubro de 2004, iniciou suas atividades apoiando o Departamento de Ensino e Pesquisa do Exército Brasileiro, destacando-se, rapidamente, como um órgão atuante na educação, cultura, segurança pública, tecnologia da informação e pesquisa.


    O Brasil tem cerca de 5.540 municípios, onde a maioria tem grandes problemas nas áreas de segurança, educação, saúde, meio-ambiente e habitação, inclusive, sem infra-estrutura e empregos suficientes. O setor privado organizou-se, naturalmente, em torno à demanda de quem tem recursos financeiros. Neste contexto difícil, um número crescente de prefeituras, organizações não governamentais e de institutos começaram a buscar novas soluções, tendo em vista que muitas delas podem ser desenvolvidas pela sociedade civil organizada. O INETEP agrega-se a este crescente grupo e tem desenvolvido inúmeros projetos sociais, educacionais, na área cultural, de meio ambiente e tecnologia, tanto para o setor público quanto para o privado. Na sua estrutura organizacional, o conselho técnico-científico, órgão responsável, entre outros, pelo modelo de gestão, acompanhamento e avaliação de projetos a serem executados pelo Instituto, atende as resoluções do Comitê da Área de Tecnologia da Informação – CATI, vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

     

    Os objetivos do INETEP são voltados para:

    • promoção e realização de estudos e pesquisas,

    • divulgação de informações/conhecimentos técnicos e científicos,

    • promoção do ensino continuado,

    • elaboração e desenvolvimento de programas/ projetos tecnológicos para órgãos públicos ou privados (inovação ou pesquisas),

    • captação de recursos de incentivos fiscais para projetos (incentivos fiscais, fundos setoriais e programas do governo) e

    • celebração de parcerias para inovação e desenvolvimento de tecnologias.

     

    Como reconhecimento de todo o empenho nos trabalhos realizados pelo Instituto e das metas alcançadas, o INETEP obteve, no ano de 2007, o reconhecimento da Secretaria Nacional de Justiça, vinculada ao Ministério da Justiça, recebendo a qualificação de OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Esse reconhecimento foi possível devido ao comprometimento de seus associados aos princípios inquestionáveis ético-profissionais e notória especialização nas áreas para as quais os projetos são desenvolvidos.

     



    Escrito por bene-francisco às 16h12
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    GRUPO SOM N CAIXA

    PARTICIPE

    SOM NA CAIXA DO FACEBOOK

     

    GRUPO DO BENE RODRIGUESEsportista



    Escrito por bene-francisco às 16h06
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    geologia ead nova tyrma

    CURSO DE GEOLOGIA EAD EXTENSÃO  NOVA EURMA
    INETEP oferece o CURSO DE GEOLOGIA na modalidade EAD, nível EXTENSÃO, coordenado pelo Professor Benedicto Rodrigues. A proposta tem por objetivo contribuir para inserção e permanência de pessoas no mercado de trabalho profissional e a geração e melhoria de renda através de sua adequada qualificação profissional

     

     

     www.inetep.com.br

     

    A modalidade EAD permite a interação entre os alunos e os tutores e ainda entre os próprios alunos, o que é desejável que aconteça ao longo do curso.Desejamos que todos aproveitem o curso ao máximo, de forma que a qualificação profissional de cada um seja alcançada como é o objetivo principal do curso.



    Escrito por bene-francisco às 15h48
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    GEOLOGIA EAD

    NOVA TURMA DE GEOLOGIA

    INETEP   COMEÇA EM SETEMBRO MATRICULAS ABERTAS.  VER NO SITE WWW.INETEP.COM.BR



    Escrito por bene-francisco às 14h46
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Novo livro de Geologia do Brasil

    Mais que um livro, Geologia do Brasil é um documento sobre o estado atual do conhecimento geológico do território nacional, organizado por Celso Dal Ré Carneiro, Fernando Flávio Marques de Almeida, Yociteru Hasui e Andréa Bartorelli, que resumem na introdução: “O livro é uma síntese de modelos e informações atualizadas da Geologia do Brasil, gerados por seus principais estudiosos, com exemplos brasileiros de uma série de conceitos de Geologia básica, organizados sob perspectiva temporal, que se estende desde os tempos primitivos, até o passado antigo e a conformação moderna da paisagem”.

    Celso Dal Ré Carneiro é docente do Instituto de Geociências (IG) da Unicamp e conta um pouco da história da geologia no Brasil, que em sua opinião se desenvolve de modo oscilante. “Há épocas de grande investimento e outras em que ele reflui. Tivemos uma Comissão Nacional Geográfica e Geológica criada apenas na virada para o século 20 e que deu origem ao Serviço Geológico do Brasil. Já o serviço dos Estados Unidos existe desde 1839, fundado para acompanhar a expansão da massa de colonizadores para o oeste americano – o governo, necessitando atestar se havia recursos nas terras que distribuía, foi pressionado a investir na geologia”.

    Carneiro afirma que os cursos de geologia também demoraram a surgir no país, o que ocorreu a partir da criação da Petrobras, com uma campanha visando à formação de geólogos para a busca de petróleo. “Monteiro Lobato descreveu fatos como a vinda de americanos para nos convencer de que o Brasil nunca encontraria petróleo e que não adiantava o investimento. Mas o governo persistiu e, em 1956/57, surgiram os seis primeiros cursos. Os anos 70 foram ricos, com grande avanço na área. Depois da década perdida de 80, por causa do retrocesso econômico, a geologia voltou a crescer por força das universidades, órgãos de pesquisa e empresas, e agora por força do pré-sal”.

    Periodicamente, segundo o docente do IG, é produzida uma obra de referência procurando sintetizar o conhecimento geológico do nosso território, acompanhando a publicação da carta geológica do país. “A última carta foi produzida em 2000 pela CPRM [Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, que guarda as atribuições do Serviço Geológico do Brasil]. São 46 DVDs com todos os mapas do território, unidades que precisam ser descritas para mostrar algo como o estado da arte da geologia. Antes, foram publicados dois livros sobre  Geologia do Brasil: o primeiro cobrindo o período Pré-Cambriano, que vai da origem da Terra até 542 milhões de anos atrás, e o outro sobre o período Fanerozóico, que é das bacias sedimentares. Ambos são de 1984 e estão esgotados – e ultrapassados”.

    Segundo Celso Carneiro, a ideia de produzir um novo volume de Geologia do Brasil surgiu a partir de outro título que ajudou a organizar, Geologia do continente sul-americano – Evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida, lançado em 2004. “O professor Fernando Almeida foi homenageado pela Unicamp com o título de Doutor Honoris Causa em 1991, sendo de longe o maior geólogo brasileiro. Está com 95 anos de idade e atuante. Trabalho com ele desde que me formei na USP, primeiro como seu assistente e depois no IPT [Instituto de Pesquisas Tecnológicas] por 18 anos”.

    O professor da Unicamp lembra que vários especialistas se dispuseram prontamente a contribuir, sendo que os capítulos do livro estão prontos desde 2008. “Ocorre que o livro não é comercial e dependemos de patrocínio. Como na obra sobre o professor Almeida, recorremos novamente à Petrobras, que, no entanto, deu a entender que queria a inclusão de geologia básica, com temas como do aquecimento global. Levamos o ano de 2010 para definir que ficaríamos com este livro, que será lançado no Congresso Brasileiro de Geologia do próximo ano, e depois produziríamos um segundo título”.

    Celso Carneiro editou por oito anos a Revista Brasileira de Geociências – outra criação de Fernando Almeida e até hoje a mais importante publicação do país na área – e agora está à frente de uma revista da Unicamp, a Terrae Didática. Respaldado por esta experiência na edição, o professor assegura que o conteúdo de Geografia do Brasil não será em ‘geologuês’, facilitando a compreensão por pessoas pouco familiarizadas com as especialidades das ciências da terra. “Temos a obrigação de divulgar a geologia. É um trabalho que não conta para o Currículo Lattes, mas igualmente importante”.

    pUBLICADO NO PORTAL DO CLUBE DE ENGENHARAI.



    Escrito por bene-francisco às 18h08
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    CURSO DE GEOLOGIA EAD EXTENSÃO

    INETEP oferece o CURSO DE GEOLOGIA na modalidade EAD, nível EXTENSÃO, coordenado pelo Professor Benedicto Rodrigues. A proposta tem por objetivo contribuir para inserção e permanência de pessoas no mercado de trabalho profissional e a geração e melhoria de renda através de sua adequada qualificação profissional

     

     

    A modalidade EAD permite a interação entre os alunos e os tutores e ainda entre os próprios alunos, o que é desejável que aconteça ao longo do curso.

    Desejamos que todos aproveitem o curso ao máximo, de forma que a qualificação profissional de cada um seja alcançada como é o objetivo principal do curso.

     

     


    Inscrição,  Início do Curso e Carga horária

    O período de inscrição é de 25/11/2013 até 31/01/2014 com o início e término do curso de 03/02/2014 até 30/04/2014 e a carga horária de 40 horas.

     Público Alvo

    Abrange as pessoas diretamente interessadas nos conhecimentos sobre Ciências da Terra. Nesse caso estão incluídos professores e estudantes de ensino médio e superior nas áreas de geologia, geografia, biologia, agronomia.

    Profissionais como geólogos, geógrafos, agrônomos, biólogos e paleontólogos, químicos e geoquímicos, físicos e geofísicos e. técnicos em mineração e geologia.

    Saiba mais no site do INETEP   www.inetep.com.br

     

     

     

     

     

     



    Escrito por bene-francisco às 17h21
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    GEOLOGIA AGORA É NO INETEP

    CURSO EAD DE GEOLOGIA AGORA É NO INETEP

    ACESSE www.inetep.com.br para saber mais sobre o curso.

    Bene Rodrigues coordena o curso.

    Matrículas abertas e início dia 3 de fevererio de 2014



    Escrito por bene-francisco às 18h18
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    CURSO EAD

    NOVA TURMA PROMOÇÃO ATÉ O DIA 18 DE OUTUBRO TAXA APENAS 60,00 SESSENTA REAIS FALE COM sobento@gmail.com para mais informes Geologia do QuaternárioCurso online nível extensãoEmentaHistórico, clima, estratigrafia, sedimentologia, pedologia, paleontologia, arqueologia, recursos minerais, QT continental, QT costeiro, QT marinho, mudanças climáticas e futuro global, Quaternário no BrasilMatriculas abertas Vagas limitadas

    Escrito por bene-francisco às 22h06
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Mesa redonda A Coluna White

    http://www.cprm.gov.br/geoecoturismo/coluna_white/apresentacao.html

    A COLUNA WHITE

    DIA 27 DE MARÇO DE 2013 NO CLUBE DE ENGENHARIA 

    AENIDA RIO BRANCO 124 CENTRO DO RIO DE JANEIRO.

    MESA REDONDA COMEÇA AS 18 HORAS  E  LIVRE PARA O PÚBLICO.



    Escrito por bene-francisco às 07h08
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    Geologia online nova turma

    Curso livre de geologia online 2013


    Sociedade Brasileira de Geografia


    Nova turma com  vagas limitadas

    Início dia 03 de abril de 2013

    Prazo para inscrição e matricula encerra dia 

    31/03/2013


    Mais informes com sobento@gmail.com



    Escrito por bene-francisco às 07h54
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    curso de geologia ead

    CURSO  FUNDAMENTOS DE GEOLOGIA

     

    INSCRIÇÕES ATÉ 31 DE DEZEMBRO DE 2012

     

    ENVIAR NOME E ENDEREÇO SOLICITANDO INSCRIÇÃO PARA

    sobento@gmail.com 

     

    INICIO DO CURSO DIA 10 JANEIRO DE 2013

    AULAS SEMANAIS

    TOTAL DE 08 SEMANAS

    O curso é de extensão com certificado.

    Público alvo:
    professores do ensino médio e fundamental
    estudantes em geral
    geógrafos, arqueólogos e biólogos, mormente aqueles que desejam se reciclar em Geologia.
    Jovens Talentos Bolsistas da FAPERJ  ( GRATUIDADE GARANTIDA)
    E todos os que gostam de geologia, de qualquer  área de conhecimento incluindo médicos, engenheiros, agrônomos, ecologistas/ambientalistas, pedólogos etc.


    CURSO LIVRE EAD  

     

     

     

    PROFESSORES DA REDE PÚBLICA  DE ENSINO APENAS 40,00

     

    OS DEMAIS INTERESSADOS 80,OO

     

     

     

    FORMAS DE PAGAMENTO

     

     

     PODE SER DEPOSITO DE CHEQUE OU DINHEIRO 

    AVISAR QUANDO FIZER O DEPÓSITO PARA QUE O CANDIDATO SEJA CADASTRADO



    Escrito por bene-francisco às 15h43
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    LIVRO DE GEOMORFOLOGIA TEM LANÇAMENTO MARCADO

    SOCIEDADE BRASILEIRA DE GEOGRAFIA CONVIDA PARA LANÇAMENTO DE LIVROS

    DIA 27 DE NOVEMBRO DE 2012 A PARTIR DE 15 HORAS

    RUA URUGUIANA 39 BLOCO B CENTRO DO RIO DE JANEIRO.

    LIVRO INTRODUÇÃO A GEOMORFOLOGIA

    SEBASTIÃO O. MENEZES E COLABORADORES.

    ENTRADA FRANCA.



    Escrito por bene-francisco às 10h00
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    MAPA DE AMEAÇAS NATURAIS DO ESTADO DO RIO DEJANEIRO

    MAPA DE AMEAÇAS NATURAIS DO ESTADO DO RIO DEJANEIRO ESTÁ DISPONÍVEL
    Mapa de Ameaças Naturais do Estado do Rio deJaneiro, desenvolvido pela Escola de Defesa Civil - ESDEC, está concorrendo entre as três melhores práticas do continente na Plataforma Regional para Redução do Risco deDesastre nas Américas e na Plataforma Global, em maio de 2013, na Suíça. Publicado e elogiado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o mapa aponta as 460 ameaças naturais de desastres mais prevalentes nos 92 municípios fluminenses. Este estudo ajudará a diminuir as vulnerabilidades no Estado do Rio de Janeiro. São destacadas as cinco principais ameaças decada cidade e deslizamento foi a mais citada em todo o Estado, onde alcançou 18%. O estudo foi realizado pela Secretaria de Defesa Civil do Estado – SEDEC RJ, através do diretor e autor da pesquisa, Ten Cel BM Paulo Renato, Diretor da EsDEC, e contém informações de suma importância para o desenvolvimento de políticas públicas e planos de contingências para o próximo verão nos vários municípios fluminenses. Para mais detalhes, faça contato com o Ten Cel BM Marcio Romano Corrêa Custodio, Subdiretor Administrativo da ESDEC (marcioromano@hotmail.com). 



    Escrito por bene-francisco às 09h54
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    CONHECIMENTO DAS RIQUEZAS MINERAIS DO BRASIL DE ESCHWEGE AOS DIAS ATUAIS NO CLUBE DEENGENHARIA

    22/11 - CONHECIMENTO DAS RIQUEZAS MINERAIS DO BRASIL DE ESCHWEGE AOS DIAS ATUAIS NO CLUBE DEENGENHARIA

    O evento presta uma homenagem a L.Von Eschwege nascido na Alemanha e que trabalhou em Portugal e veio para o Brasil a convite de D. João VI sendo um pionieor na indústria minerla

    brasileira implantando a primeira siderurgia.Um dos seus livros Pluto Brasiliensis é considerado a primeira obra cientifica da geologia no Brasil.
    Está programado para o próximo dia 22 de novembro, no Clube de Engenharia, o seminário “Conhecimento das Riquezas Minerais do Brasil – De Eschwegeaos Dias Atuais, promovido pela Divisão Técnica de Recursos Minerais e pela Diretoria de Atividades Técnicas do Clube. O evento será no auditório do 22o andar da sede do Clube, na avenida Rio Branco 124, Centro, Rio de Janeiro, a partir das 18h. As inscrições podem ser feitas escrevendo para divisoestecnicas@clubedeengenharia.org.br e o coordenador da Divisão Técnica de Recursos Minerais, professor Benedicto Rodrigues, informa que o evento será transmitido ao vivo pela web, no endereçowww.clubedeengenharia.org.br. O Serviço Geológico do Estado do Rio deJaneiro estará presente ao evento, representado pela diretora de mineração, Debora Toci.

    Cassio Roberto da SIlva representante da CPRM e José Ribamar presidente da APGRJ confirmaram presença.O Museu Nacional da UFRJ estará representado pela diretora Cláudia Rodrigues. Ainda conta com representantes do CETEM e do DNPM além de professores da UERJ e da UFRRJ.




    Escrito por bene-francisco às 09h52
    [] [envie esta mensagem
    ] []





    ENGENHOS DO RIO COLONIAL

     

    ESTUDO DE CASO: CAPÃO DO BISPO E OS ENGENHOS DO CICLO DA CANA DE AÇUCAR NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO , RJ.

    Autores: Vanessa Maria da Costa R. FRANCISCO (1), Viviane Maria da Costa R FRANCISCO (2), Letícia Maria Rodrigues VERDADE (3)

    (1)Centro Brasileiro de Arqueologia (CBA)- educação@cbarqueol.org.br

    (2)Centro Brasieiro de Arqueologia(CBA)-conselheiro4@cbarqueol.org.br

    (3) Colégio Coração de Maria-

    Palavras-chave - engenhos, cana de açúcar, Rio de Janeiro, história, patrimônio.

    Resumo:

    O trabalho apresenta o resultado de pesquisas bibliográficas e de campo efetuados pela equipe de ensino e pesquisa do Centro Brasileiro de Arqueologia. Durante a fase colonial do Brasil o Rio de Janeiro foi um centro produtor de açúcar que era exportada para a Europa pelo governo. Os canaviais se estendiam pela Zona Norte e Oeste do atual município do Rio de Janeiro. Remontam a essa época os nomes de diversos bairros como Engenho da Rainha Engenho Novo, Engenho de Dentro, Engenho Velho No entanto o que restou desse longo período da história econômica do Rio de Janeiro. Apenas o edifício de uma fazenda denominada Capão do Bispo, localizada na Avenida Don Helder Câmara, em Del Castilho permaneceu de pé até os dias atuais. Apesar da importância desse patrimônio e de ser tombado pelo Patrimônio Histórico, na prática pouco tem sido feito pelo poder público no sentido de preservar essa relíquia de um importante período da História do Rio de Janeiro. Certamente a falta de políticas publicas de preservação do patrimônio histórico e pré-histórico responde por essa situação. Na verdade não basta tombar, é necessário preservar.

     



    Escrito por bene-francisco às 17h03
    [] [envie esta mensagem
    ] []



     
      [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]